Dubladores

Yolanda Cavalcanti


Arquivo de Som:

 
Esmeralda (Alice Ghostley) (segunda voz) em A Feiticeira


 
Biografia:

 
Yolanda Cavalcanti foi uma dublador Paulistana.
 
Yolanda Cavalcanti (também conhecida como Iolanda)

 

Teatro

 

Yolanda começou a carreira no teatro. Entre os seguimentos teatrais que fez parte, esteve o Teatro de Revista, aonde atuou na Companhia Mário Mascarenhas, em shows, como: Arco Iris de Sons (1959), ao lado de outras vedetes, em apresentações no Rio de Janeiro e no Cine Teatro Presidente em Porto Alegre, Rio Grande do Sul, inaugurando o espaço, entre outros.

 

Por volta de 1959, fez parte da Companhia Grupo dos 7, aonde atuou em peças, como: O Mambembe (1959), ao lado de Fernanda Montenegro, Sérgio Brito, ítalo Rossi, Fernando Torres, e outros, ficando em cartaz no Teatro Municipal.

 

Rádio São Paulo

 

Por volta dos anos de 1950/1960, atuou em diversas novelas na emissora.

 

Rádio Record

 

Um tempo depois, é contratada pelas Emissoras Unidas, e via trabalhar na Rádio Record.

 

TV Record

 

Na mesma ocasião, começa também a atuar na TV Record. Atua em diversos programas teatrais da casa, como também em programas humorísticos.

 

TV Tupi - São Paulo

 

Na TV Tupi, entre outras atuou na novela: A Revolta dos Anjos (1972).

 

Cinema

 

Para cinema primeiramente vieram as dublagens de filmes nacionais, como em Regina e o Dragão de Ouro (1974), O Príncipe Natan e a Princesinha Curiosa (1988), ao lado de Marthus Mathias, entre outros.

 

Em atuações no cinema, esteve presente em apenas um filme: As Taras de Todos Nós (1981).

 

Historinhas Disney

 

Nos anos de 1970, foi convidada por Older Cazarré, com quem trabalhava na AIC, a participar das Historinhas Disney no estúdio RCA S/A Eletrônicos, que se localizava no bairro do Jaguaré, São Paulo. No estúdio, também trabalhou ao lado da adaptadora Edy Lima, e do narrador Ronaldo Baptista, além de grande elenco também oriundo da AIC. Entre as histórias clássicas em que participa, está Aladim e a Lâmpada Maravilhosa (1980), entre muitas outras.

 

Dublagem

 

Começou na dublagem por volta de 1967/68 na AIC. Na empresa, primeiramente começou a fazer convidados em séries, como A Feiticeira (4ª e 5ª temporadas), Jeannie, é Um Gênio (4ª temporada), Batman (2ª temporada), Lancer (2ª temporada), E As Noivas Chegaram, Caldeirão do Diabo, entre outras séries.

 

Esmeralda em A Feiticeira

 

Ganhou seu primeiro personagem fixo, na 7ª temporada de A Feiticeira. Esmeralda interpretada por Alice Ghostley. Na 6ª temporada da série, dividia a personagem com Sandra Campos, até pegar definitivamente a personagem, depois que Sandra ficou sem tempo de fazer a personagem, por conta das dublagens em filmes. Yolanda fez a personagem até o fim da série. Na mesma época, também teve outra fixa em séries, que foi a Vovó Daisy Moses, interpretada por Irene Ryan em A Família Buscapé.

 

Em filmes dublados na AIC, além de participações em produções como Ulysses, também foi a voz das personagens Rheba Spelding interpretada por Lee Patrick em Rabo de Foguete, Jessie interpretada por Diane Cilento em Hombre, entre outras.

 

No final dos anos de 1960, início dos anos de 1970, sua filha Lúcia Helena Azevedo, ia almoçar com Yolanda após a escola em um bar próximo da AIC, e as vezes acompanhava sua mãe nos estúdios. Em 1971, sua filha acaba ingressando na AIC á pedido de Nelson Batista, tendo se tornado mais tarde uma das dubladoras e diretoras mais atuantes no pais.

 

Na ocasião, também ingressou na Odil Phono Brasil, aonde dublou por vários anos.

 

Com a inauguração da Álamo em 1972, Yolanda aumenta seu ramo de trabalho e começa a trabalhar no estúdio.

Com o fim da AIC, continua na BKS.

 

Katherine Helmond e Bruce Dern em Trama Macabra

 

Entre os filmes que fez nessa época, estão além de participações em produções como Vingança Cega (na Álamo), também tem as personagens feitas na BKS, como Sra. Maloney interpretada por Katherine Helmond em Trama Macabra, Tia Heather interpretada por Athene Seyler em Grito do Coração, entre outras.

 

Maw em Sinuca e Borba

 

No início dos anos de 1980, chega a ir dublar no Rio de Janeiro, na Herbert Richers, mas retorna um tempo depois à São Paulo. Na ocasião, dublava um desenho chamado Sinuca e Borba na BKS, e por pedido do distribuidor, vai para o Rio de Janeiro junto com Francisco Borges para terminar o desenho. Houve essa mudança, porque quem fazia a voz do personagem principal, que era o Francisco José, tinha se mudado há poucos para o Rio.

 

Veio a falecer no dia 6 de Maio de 2007.


Trabalhos:

 

Filmes

 

- Rheba Spelding (Lee Patrick) em Rabo de Foguete

- Sra. Mildon (Kathleen Freeman) em Artistas e Modelos (1ª Dublagem)

- Jessie (Diane Cilento) em Hombre

- Sra. Maloney (Katherine Helmond) em Trama Macabra

- Tia Heather (Athene Seyler) em Grito do Coração

- Ma Tarbet (Hope Emerson) em O Vale da Ambição

 

Séries

 
- Esmeralda (Alice Ghostley) em A Feiticeira (7ª e 8ª Temporadas)

- Enfermeira Christine Chapel (Majel Barrett) (terceira voz) em Jornada nas Estrelas (1ª Dublagem)

- Viúva Negra (Tallulah Bankead) em Batman

- Gus Guthrie (Winifred Coffin) e Sra. Stafford (Alice Backes) em Lancer

- Vovó Daisy Moses (Irene Ryan) em A Família Buscapé

 

Desenhos

 

- Maw em Sinuca e Borba (1ª Dublagem)

- Rainha em A Princesa e o Cavaleiro (BKS)

 

Fontes: Marco Antônio, Universo AIC, Ivan Betarelli, Falando de Dublagem, Lúcia Helena Azevedo, Rodolfo Albiero, IMDB, Memória da TV e do Cinema, Dublanet, Hemeroteca Digital, O Cruzeiro, O Fluminense, Diário da Noite, Tribuna da Imprensa, Blog Francisco José Corrêa, Listal, County Historian, Augusto Bisson, História da Dublagem.